Imagem capa - “O menino Espanta-Muriçoca” por Darcy Silva de Lima Júnior

“O menino Espanta-Muriçoca”




O mês era Julho, dia cinco, uma segunda-feira da graça do ano dois mil e dez. Como em mais um dia de trabalho fui cobrir uma capacitação para pedreiros que iriam construir cisternas para captação de água da chuva.


Entre um momento e outro olhei de lado e vi uma cena, nada a ver com o meu propósito do dia, mas extremante expressiva e encantadora: (um garoto observava atentamente da porta da cozinha de sua casa toda aquela movimentação em sua comunidade...)


Eu?! Não contei conversa, busquei um ângulo legal e captei alguns momentos daquele personagem sem ser observado, mas logo em seguida fui pego de surpresa com o menino me olhando com uma cara de estranhamento....


Aí esta o pulo do gato: fiz o meu último registro e em seguida, como de costume fui até ele para mostrar as imagens que eu tinha feito.


Ao chegar perto dele, juro que no tom de brincadeira disse: “sabe, lá em casa tem muita muriçoca e eu fiz essa imagem para colocar na parede (ai fui mostrando a foto dele) para espantá-las de lá”, e como se “tomasse um chá de sumiço” o garoto correu para dentro da sua residência.


Logo pensei: “lasquei-me”, o menino foi lá dentro chamar o seus pais dizendo: “MãEEE, PaiEEEE, aquele moço me chamou de Espanta-Muriçoca”.


Já pensou que constrangimento, que gafe, que vergonha! Graças ao nosso bom Deus nada de mais grave aconteceu...depois de algum tempo, encontrei “O menino Espanta-Muriçoca” ainda a observar tudo o que se passava,

 

E eu para não correr nenhum risco fiquei bem longe dele.